“Tenho matrizes meio-sangue Caracu x Nelore. Você acha interessante eu cruzar com que raça para aproveitar as fêmeas e fazer bons machos para o abate?” Essa foi a pergunta que o criador Gilberto de Souza, do município de Ministro Andreazza (RO), fez ao quadro Zadra Responde, no Canal Rural, no dia 25 de março.

Resposta:

É essencial que, para se desenvolver bem em uma recria a pasto no clima quente como o de Rondônia, o boi deve ter prevalência de características tropicais. Precisamos lembrar o seguinte: todo animal produzido na região, para que seja recriado a pasto, tem que ser pelo menos meio-sangue tropical. Quando a gente diz tropical, é um animal que soma as raças adaptadas como Caracu e Senepol, e mais os zebuínos. Somando estes dois grupos, você tem que ter, pelo menos, 50% destes grupamentos tropicais. Sendo assim, a sua matriz […] é 100% tropical. Então você já está garantindo, quando você cruza com outra raça, que as filhas ou filhos serão meio-sangue tropical.

O ideal para você usar sobre esta matriz totalmente tropical sua é uma raça britânica porque esta meio-sangue Caracu x Nelore sua é uma boa matriz de grande porte. Portanto você deve utilizar uma raça britânica europeia, no caso o Angus é excelente, o Hereford também. Você fará desta forma um animal meio-sangue tropical, meio-sangue europeu, que é o limite máximo que a gente admite para se criar a pasto, recriar a pasto, engordar a pasto e ter uma matriz na sua região aí.

As fêmeas dessa cruza de gado britânico com as meio-sangue Caracu x Nelore também serão indicadas para usar na reprodução. Você fará uma meio-sangue, matrizes muito boas que poderão emprenhar cedo, tendo muita habilidade materna e pelo zero, como eu costumo dizer. E os machos serão espetaculares para ganho de peso, tanto para ser recriado a pasto como se você der ração. Então, para esta meio-sangue Caracu x Nelore, a opção é Angus ou Hereford.

Para assistir a resposta de Alexandre Zadra, clique na imagem abaixo: