Em sua participação no programa Giro do Boi, no Canal Rural, o zootecnista Alexandre Zadra respondeu a pergunta de um pecuarista de São Sebastião do Passé, região metropolitana de Salvador (BA). Confira:

Pergunta: 

O resultado do cruzamento de touros Senepol com vacas Simbrasil vai ser adequado para a minha região?

Resposta:

Sua pergunta é interessante porque usando o Senepol sobre matrizes Simbrasil você agrega algumas coisas, como, por exemplo, heterose, ou choque de sanguevigor híbrido, como a gente fala. Isso porque você está usando uma raça taurina adaptada (Senepol) que não tem ligação nem com Simental nem com Zebu (linhagens que formam o Simbrasil). Então você vai gerar heterose sobre esse gado. Além deste, existem outros dois motivos.

O segundo motivo é que você estará produzindo animais muito adaptados, animais que vão ter mais ou menos em torno de 70% de tropicalização, que serão os filhos de Senepol sobre Simbrasil.

E, por último, é a complementaridade que você está gerando quando você usa uma raça como Senepol, que tem um biotipo mais precoce. Eu costumo dizer que é um biotipo de britânicos. Você está usando uma raça de menor porte sobre o Simbrasil, que é formado com ⅝ de Simental e ⅜ de Zebu, que produzem um animal de grande porte. O Simbrasil é considerado um bimestiço de grande porte.

Clique na imagem abaixo e confira o vídeo da entrevista: