Lembrança boa do Rubinho Catenacci, quando palestramos na Intercorte “O Rubinho me chamava de “o homem do cruzamento”, já que o meu foco era o cruzamento entre raças. A gente debatia, sempre em alto nível de produção. Ele fazia o Nelore moderno com nutrição de qualidade e sempre enriqueceu o meio pecuário. Investia em tecnologia no gado dele e na pecuária. Era uma pessoa visionária e que valorizava o uso da tecnologia na produção”.

Com muito pesar, hoje nos despedimos dele. Uma perda para a pecuária, que se despede de um dos seus ícones. Meus sentimentos a família e amigos!

Alexandre Zadra – Crossbreeding